25 de novembro de 2009

COMO CONDUZIR UM TALENTO


Como conduzir corretamente um talento da música.


Quem não fica admirado ao ver uma criança talentosa?

Os alunos que se situam na faixa percentual correspondente aos 15 – 20 % superiores da população escolar secundaria, são considerados talentosos.

A criatividade vem sendo considerada como um aspecto importante da superioridade intelectual, e a música aflora estes aspectos.

Uma determinada porcentagem de crianças pode demonstrar desde cedo condições especiais para compreensão, execução e criação musical. Certas condições afloram em maior ou menor grau nos diversos tipos de indivíduos, por obra de um claro impulso interno e por ação de estímulos externos que atuam como desencadeantes.

Graças a inquietude do saber que impulsiona certas crianças, elas chegam ao domínio do instrumento e à compreensão musical em geral bem cedo.

Convém aos pais e professores detectar desde cedo o verdadeiro talento musical para poder seguir sua evolução natural e ao mesmo tempo dar uma orientação adequada.

Ao pedir que uma criança cante uma melodia é possível determinar vários indícios de musicalidade precoce:

Afinação / Capacidade para continuar uma melodia interrompida em qualquer tom / Fazer transporte cantando / Facilidade para descobrir semelhanças no ritmo e na melodia de diversos temas e canções / Poder de concentração e segurança necessária para não deixar-se influenciar por uma segunda voz que é percebida simultaneamente / Capacidade para captar detalhes sutis como mudanças dinâmicas, timbrísticas dentro da música que escuta.

Ao pressentir o talento na música é muito importante que seus responsáveis cuidem para que a criança não fique pensando ser algo que ainda não é.

É bastante excepcional que entre 3 e 4 anos de idade, uma criança por mais dotada que seja, manifeste a necessidade de começar um estudo sistemático da música. O normal é que a criança satisfaça naturalmente suas inquietudes musicais em grupos onde de cantam canções de roda, se praticam movimentos rítmicos e se usam instrumentos de percussão.

Se começar no instrumento, que seja uma atividade ocasional, não sujeita a horários de nenhuma espécie, e se os pais tiverem condição de responder e ensinar os primeiros conhecimentos musicais – é o ideal.

A criança tem todo o direito de brincar, e se ela quer brincar com música, que parta dela esse interesse.

Crianças descobertas com extremo talento são muitas vezes “exploradas” pelos pais. Estes exigem do pequeno talento um ritmo de estudo e dedicação acima do que a idade suporta.

ATENÇÃO: Não existe talento que justifique a perda e o sacrifício da INFÂNCIA.

É mais importante que pais e professores saibam conservar, cultivar e incentivar o rico talento musical que essas crianças possam oportunamente trazer consigo.

Com o tempo a criança terá oportunidade de aprender os delicados problemas teóricos e instrumentais, dedicando-se com total convicção e maturidade.

Um bom professor e pais especialmente sensíveis às necessidades internas de seus filhos podem contribuir e favorecer naturalmente este despertar das atitudes artísticas.

Até a próxima.

Adriano Machado

contato@maestroadrianomachado.com

2 comentários:

Mari Damasceno disse...

Eu acho tão lindo crianças com ''desenvolvimento'' musical, é lindo, puro...

Lu_Russa disse...

Oi querida !!!

Meu blog mudou de endereço,

atualiza aqui por favor :

http://garotinharuiva.wordpress.com

bjos e um lindo ANo NOVO pra vc !!

LuRussa ( Garotinha Ruiva )